fechar
Fórum
Padre Cícero, O santo de Juazeiro
Padre Cícero, O santo de Juazeiro Fórum aberto

Padre Cícero, O santo de Juazeiro



Nascido Cícero Romão Batista, na cidade de Crato, aos 24 de março de 1844, filho de Joaquim Romão Batista, comerciante, e Joaquina Vicência Romana, Padre Cícero tornou-se uma figura essencial para o crescimento e reconhecimento da região do Cariri. Ainda aos 6 anos, começou a estudar com o professor Rufino de Alcântara Montezuma: 



“Cícero começou a soletrar as primeiras sílabas aos seis anos, sob as vistas e a palmatória do bigodudo professor Rufino de Alcântara Montezuma, respeitado mestre-escola da cidade. Um pouco mais crescido, aos doze anos, o rapazote passou a estudar na escola régia de um parente próximo da família, João Marrocos Teles, um padre amancebado e pai de família, em cujo sobrado aprendeu a decifrar os segredos do latim.” (NETO, 2009, p. 26)



Desde a infância Padre Cícero era ligado à religião, aos 12 anos, influenciado pela leitura da vida de São Francisco de Sales, fez um voto de castidade. Em 1860, foi matriculado no colégio do renomado padre Inácio de Sousa Rolim, em Cajazeiras, na Paraíba. Porém teve seus estudos interrompidos pela morte de seu pai, vítima de cólera em 1862. O que o levou a voltar a morar com a mãe e as irmãs solteiras, voltando ao seminário, apenas em 1865, com a ajuda de seu padrinho  coronel Antônio Luís Alves Pequeno.



Na data do dia 30 de novembro de 1870, finalmente é ordenado, mas como não havia sido incumbido ainda de nenhuma paróquia, volta à cidade de Crato onde passa a ensinar latim no Colégio Padre Ibiapina, fundado e dirigido pelo seu primo professor José Joaquim Teles Marrocos.



No Natal de 1871, padre Cícero visita pela primeira vez o povoado de Juazeiro (até então, território pertencente à cidade do Crato), e ali celebra a tradicional missa do galo. Exatamente no dia 11 de abril de 1872, chega a Juazeiro para fixar residência definitiva. Estudiosos afirmam que a decisão de morar no juazeiro se deu pois tivera um sonho, onde viu: “Jesus Cristo e os doze apóstolos sentados à mesa, assim como na última Ceia, de Leonardo da Vinci. De repente, adentra ao local uma multidão de pessoas carregando seus parcos pertences em pequenas trouxas, a exemplo dos retirantes nordestinos. Cristo, virando-se para os famintos, falou da sua decepção com a humanidade, mas disse estar disposto ainda a fazer um último sacrifício para salvar o mundo. Porém, se os homens não se arrependessem depressa, Ele acabaria com tudo de uma vez. Naquele momento, Ele apontou para os pobres e, voltando-se inesperadamente, ordenou: - E você, Padre Cícero, tome conta deles!” (WALKER, 2018).



Em 1.º de março de 1889, durante a celebração da uma missa, no momento da comunhão da religiosa Maria de Araújo, a hóstia transforma-se em sangue, destaca-se que esse fato se repetiu por mais ou menos dois anos, a notícia se espalhou rapidamente dando início a um período de romarias e importante visibilidade para a cidade interiorana de Juazeiro do norte.



Aos 90 anos de idade, acometido de paralisia intestinal, morre dia 20 de julho de 1934. Sendo sepultado na Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro: “-No Céu, eu rogarei a Deus por todos vocês…” (NETO, 2009, p. 510).





Fonte: 



NETO, Lira. Padre Cícero: poder, fé e guerra no sertão. Editora Companhia das Letras, 2009.



WALKER, Daniel. Blog do Padre Cícero. Juazeiro do Norte, 12 jan. 2018. Disponível em: http://www.padrecicero.net/. Acesso em: 22 mar. 2021.



 



Para maior aprofundamento sobre o tema, temos os livros abaixo disponíveis na biblioteca SESC - Juazeiro do Norte:



Padre Cícero: poder, fé e guerra no sertão



Memorial Padre Cícero E Outras Histórias



Memórias De Um Romeiro



O Padre Cícero Que Eu Conheci



O Patriarca De Juazeiro



O Político Padre Cícero


Membros 8
Posts 0
Comentários 0
Usuários Interagiram 0
Estante do fórum 6